A cadeira vazia é uma oportunidade de transformar o seu serviço - HM em Revista
 em Claudete Carvalho, Colunistas

Você voltou a trabalhar, mas sua cadeira está vazia? Eu poderia dizer para não se preocupar, que é um efeito da pandemia, e que muitos profissionais também estão passando por isso. Mas quero te dizer que, SIM, preocupe-se com esta situação. O novo cenário criado pela pandemia, levou os nossos clientes a adquirirem novos hábitos de cuidados capilares, e você cabeleireiro já deve saber disso. Houve mudanças de rotinas, como o trabalho homeoffice, aulas on-line e todo distanciamento social que gerou as novas rotinas que afetaram nossa saúde física e mental também. Nossa comunicação através de vídeos aumentou consideravelmente e a tela do computador ou celular se transformou em um “espelho” onde nos olhamos constantemente. Esta exposição sobre nós mesmos trouxe novos olhares sobre nossa aparência. Como consequência, necessidade de cuidar mais de nós mesmos. Cuidar mais dos cabelos e iniciou-se rotinas de tratamento capilar caseiros, como o cronograma capilar ou tratamentos inspirados nas rotinas de skincare. Até porque houve a percepção do aumento de queda capilar, fios oleosos ou fios mais secos. Muitas mulheres pensaram em assumir os fios grisalhos, iniciar a transição capilar e até experimentar um novo corte. Recentemente uma revista feminina fez uma pesquisa que mostrou que a busca nos buscadores virtuais por “corte de cabelo em casa” aumentou 417% nos últimos meses.

Mas se a cliente tem estas necessidades de mudanças e tratamentos capilares, por que ela não está indo ao salão? Podemos refletir sobre algumas possibilidades: ela está sem dinheiro, tem medo de ir ao salão (está “enlouquecida” por biossegurança), não sente a necessidade de arrumar o cabelo como antes ou aprendeu a se cuidar sozinha.

O cenário de atuação do cabeleireiro mudou. E como podemos resolver esta questão? A solução é que é preciso se reinventar, e estabelecer novas formas de comunicação e proporcionar novas experiências para seu cliente. Podemos aproveitar este novo cenário que mescla o mundo digital com o físico e estabelecer uma relação virtual com a cliente também. A cliente ainda confia em você.

Vale se inspirar sobre a frase de Viktor Frankl, psiquiatra austríaco que sobreviveu ao holocausto: “Quando a situação for boa desfrute-a. Quando a situação for ruim, transforme-a. Quando a situação não puder ser transformada, transforme-se.”

Lembre-se, você não é resultado das circunstâncias da vida, você é resultado das suas decisões.

Se sua cadeira está vazia. Mude! Transforme-se!

Claudete Carvalho

Colunista

Claudete Carvalho. Formada em Eng. Química, com pós graduação em Marketing, Gestão Empresarial, Docência Superior, Cosmetologia e Psicologia Positiva. Membro da FIPI – Federação Internacional dos Profissionais de Imagem. Atua à 25 anos no mercado da beleza com atuação em Industria, Salão de Beleza, Educação e Consultoria. Professora Universitária e de cursos de Visagismo pela Ecole Superiere de Relooking. Consultora de projetos educacionais para salões e Estéticas pela To.Be.Consultoria

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar